Siga-nos :

#3 – Dundee 2018 – Brisbane, início da jornada australiana


Esta semana, continuamos a acompanhar Florence e Hubert no seu projeto chamado “Dundee 2018”, que envolve viajar mais de 8.000 km ao ar livre australiano durante um mês. Para encontrar as duas primeiras partes da jornada, vá para aqui e aqui !

Dundee 2018: vamos lá!

É isso, aqui estamos: o projeto Dundee 2018 está se concretizando hoje! Chegando este domingo ao aeroporto de Brisbane, somos recebidos por Eric, o gerente do T3. Nossas 20 horas de vôo correram bem: o A380 é um avião fantástico e o conforto, mesmo na economia, está presente.

Chegamos ao hotel onde a maior parte do grupo já está presente. Estamos entre os últimos a chegar... Encontramos alguns participantes que conhecemos no encontro de preparação em Trigalieres, em Touraine, em maio passado.

São 8 da manhã aqui e estamos seriamente com o jet lag. Estamos cansados ​​e ansiamos por um bom banho. Nosso quarto só estará pronto por volta das 14h e o chuveiro terá que esperar um pouco... Viva o deos 24 horas!

O ambiente é bastante agradável, todos temos o prazer de nos encontrar e mal podemos esperar para embarcar nesta grande aventura. Todas as luzes para este Dundee 2018 estão verdes, exceto... o tempo: mal faz 20 graus e está caindo forte! Fazer meia volta ao mundo, estar no hemisfério sul, descascá-los e pegar o molho, não é o programa que esperávamos!

Por volta das 13h voltamos ao quarto para um bom banho (finalmente!) Vamos dormir para tirar uma soneca de uma hora para não sofrer muito com o jet lag.

É hora de classificar

À tarde, recolhemos a nossa moto e podemos reorganizar a nossa bagagem. Espalhamos tudo na cama para posterior classificação. Reservamos um espaço amplo nas malas das motos para água doce (4 x 1,5 litros) que transportaremos em uma bolsa refrigerada com bolsas de gelo reutilizáveis: serão quase 40 graus no centro do país!

Na mala oposta colocamos uma muda completa de roupa para cada um de nós com nossa nécessaire. Com efeito, teremos chegado antes do veículo que transporta as nossas malas, e se não quisermos ficar com a roupa de motociclista, esta muda de roupa é imprescindível: sapatos, calças, roupa interior e t-shirts estarão portanto na mala.

Esta noite, Eric oferece-nos uma refeição de boas-vindas e pronto! Vá para a cama com toda a pequena tropa.

Segunda-feira, véspera da grande partida

Depois de uma boa noite de descanso que nos permitiu digerir a viagem e o jet lag, tomamos rapidamente o nosso primeiro pequeno-almoço australiano. Estamos testando o VEGEMITE: faz parte do café da manhã de toda família australiana. O sabor é…surpreendente (e cá entre nós, você tem que ser australiano para gostar)!

Às 10h começa nosso briefing geral sobre nossa viagem à Austrália. Eric nos apresenta a equipe que o acompanha: Bruno, que me deu alguns conselhos no Travel-Park, estará no Scout, o 4X4 de assistência rápida com Jean Paul, o Doc de Périgueux. Klaus estará no Popeye, o caminhão da oficina. Popeye ficará na retaguarda como um carro varredor. Eric nos lembra das condições de segurança e das regras de convivência. Algumas informações e expressões locais nos são oferecidas.

Esta apresentação é bastante humorística: todos se apresentam e explicam em poucas palavras o que procuram durante esta viagem. Eric lembra que não há comboio: temos ponto de partida, pista GPX e ponto de chegada à noite. Entre os dois, cada um viaja com quem quiser!

Nesta hora do almoço a refeição é feita em pequenos grupos e vamos a uma churrascaria perto do hotel (sempre com o guarda-chuva porque cai). Comemos filés de boi de bom tamanho e sabor incomparável (um pensamento para nosso filho Flavien, que aqui estaria no paraíso). Nunca comemos carne tão boa!

Manutenção de motocicleta

A tarde é dedicada aos “serviços” de motos. Pressão dos pneus: falta quase 1 kg em cada GS. 3 meses em recipiente deixa vestígios. Verificamos também o aperto: roda dianteira, guidão, retrovisor… Está tudo bem. Bruno e Klaus, da equipe técnica, fizeram um excelente trabalho!

Como as motos estão OK, recebemos as pistas GPX do Eric para inseri-las no nosso GPS.

Em busca do GPS perdido

Ah, esqueci de te contar: encontrei meu TomTom perdido há quase um mês (praticamente viramos a casa de cabeça para baixo para encontrá-lo). Ele estava na bolsa tanque, no fundo duplo! (No aeroporto pediram-me para retirar tudo o que fosse eletrónico: computador, telefone, etc. o que eu fiz! Mas nenhum funcionário da alfândega me disse que no fundo duplo tinha GPS!).

Estou feliz por encontrar meu precioso guia! Mas esta felicidade durará pouco: é impossível neste momento adicionar o mapa da Austrália! Então para mim é inútil... É estúpido encontrá-lo e ter que guardá-lo logo em seguida (mas desta vez com cuidado em uma sacola!).

Sabendo que não tinha GPS, recorri, em casa, ao OSMAND (pequeno software de leitura de GPX) no telefone. A implementação dos arquivos GPX é bastante simples e as trilhas de Eric são perfeitamente legíveis no telefone.

Modifico a configuração no painel da motocicleta pulando o suporte GPS para instalar o RAM MOUT (suporte para meu telefone). Estará praticamente protegido da chuva sob a bolha. Enquanto eu estiver dirigindo, está tudo bem. Terei que ter cuidado na hora de parar onde terei que protegê-lo com a mão para evitar que a chuva caia diretamente em seu rosto! Eu só tenho ele então será necessário preservá-lo!

Aprendi esse software graças ao vídeo MRIMATTHEUS e hoje cabe a mim transferir esse conhecimento para a maior parte do grupo! Na verdade, todos os proprietários de Garmin as séries 4 e inferiores não aceitam os rastreamentos GPX que Eric fornece. Então à tarde, para quem desejar, explicarei como começar a usar o OSMAND.

O jantar é servido na nossa cantina de grelhados para mais um lindo pedaço de barbak (delicioso!). Então, como as galinhas, vamos para a cama para partir amanhã de manhã cedo.

Continua no próximo episódio!

 

Compartilhe este artigo

Florença e Hubert

Ambos, com mais de cinquenta interesses, vivem a vida com paixão. O que procuramos em nossas viagens? A maravilha! Você sabe: aquela luzinha que acende nos seus olhos em um momento ou outro... e quando você também pode compartilhar, não fica ainda mais lindo?

Sem comentários

Adicione o seu