Siga-nos :

Teste de intercomunicação Cardo Freecom 2


A nova geração de intercomunicadores Cardo chega este ano com o objetivo de superar os modelos que marcaram o padrão no passado. A gama Freecom pretende ser mais legível e também mais eficiente. Grande desafio! Testamos durante vários meses consecutivos aquele que sem dúvida ganhará mais votos entre vocês, o box Cardo Freecom 2 Duo.

Com seus dois kits que podem ser usados ​​na modalidade piloto/passageiro ou de moto para moto, mais acessível que seus irmãos mais sofisticados (o Pacote inteligente Scala Rider e PackTalk), o Cardo Freecom 2 na verdade promete ser o modelo mais solicitado da linha Scala Rider.

Cardo aproveita também para tentar uma benéfica simplificação da nomenclatura dos seus modelos. O número associado ao nome Freecom (Freecom 1, Freecom 2 ou Freecom 4) informa quantos kits você pode conectar – em outras palavras, quantos motociclistas podem conversar enquanto andam com cada modelo. E sim, você entendeu corretamente, o Freecom 1 é, portanto, um kit viva-voz simples, a menos que haja vários de vocês sob o fone de ouvido.

Sai da caixa

Aqui vamos nós, descompactamos. Como costuma acontecer com acessórios eletrônicos, a embalagem é cuidadosa. Cada componente do kit encontra seu lugar em uma elegante caixa compartimentada. Há algumas coisas lá, o suficiente para se perder se for seu premier kit viva-voz/intercomunicador. Nada é supérfluo e também não falta nada.

Descobrimos assim que são fornecidos microfones com fio (para capacetes integrais) e microfones boom (para jet e modulares). Isto não acontece sistematicamente, pelo que é de saudar. Tudo o que você precisa para fixação é fornecido, sua escolha de braçadeira ou adesivo. Sem esquecer os auscultadores, diversas espumas de substituição, toalhetes para desengordurar as zonas a colar, etc. Os cabos de carregamento também estão incluídos na viagem, mas não a tomada. Menos um para ficar na gaveta!

Montagem: Braçadeira ou almofada adesiva

Se você estiver um amante do seu capacete, você sem dúvida optará por montagem com alicate. O sistema está bem desenhado: a pinça em questão é montada sem ferramentas, encaixando entre a carcaça do capacete e sua espuma interna. A superfície em contato com a frágil pintura externa do capacete é revestida com silicone para evitar danos. O sistema foi comprovado em cinco capacetes diferentes que o usaram durante o teste, desde corridas totalmente em carbono até modulares e jatos urbanos.
Fique tranquilo, caso seu capacete fuja dessa regra, você sempre terá a opção de utilizar o suporte adesivo, que se adaptará a todos os outros casos.

O resto do kit é instalado sem problemas, desde que acomodações são fornecidas para os fones de ouvido (que é o caso da maioria dos fones de ouvido hoje). Você levará cerca de vinte minutos para instalar o Cardo Freecom 2 corretamente.

O Freecom 2 em uso

O resultado final revela-se bastante bem integrado. eu gostei a espessura do case e o fato de que nada se projeta sob o capacete : nenhuma aba de plástico ou outros cabos salientes ficam presos em seu ombro quando você vira a cabeça. Em uso, só encontrei problemas com o integral esportivo (um X-Lite X-802), que desconectava constantemente o microfone com fio. Eu atribuiria isso à compactação dos elementos do fone de ouvido, que pressionam as conexões. Um dos dois microfones fornecidos foi mesmo vítima de um contacto falso desde então. Deixe um pouco de folga nos fios para limitar os riscos.

Do lado do emparelhamento, nada a relatar, rotina. Observe que você pode conectar dois dispositivos ao mesmo tempo via Bluetooth, por exemplo, um pessoal e outro profissional. Um telefone e um GPS também funcionam. No entanto, um smartphone sozinho gerencia melhor as transições entre música/discussão e instruções de GPS. E aqui não tem tomada jack, então o Bluetooth é essencial nos seus dispositivos!

Modo Intercom, jogável de moto para moto

A comunicação de longo alcance é um privilégio reservado aos proprietários do Smartpack e Packtalk, ou mesmo do Freecom 4, modelo superior ao aqui testado. No Cardo Freecom 2 a utilização recomendada é essencialmente do piloto ao passageiro. Dito isto, depois de colocá-lo à prova, o uso em motos se mostra mais do que jogável ! É difícil medir com precisão a distância que o separa do seu interlocutor enquanto dirige. Independentemente disso, ela prova ser suficiente para se comunicar confortavelmente com ele. Basicamente, desde que você tenha o usuário do segundo kit à vista, você poderá se comunicar em boas condições. Além de algumas centenas de metros, o ruído começa a ser ouvido, até que a comunicação seja completamente cortada se a distância aumentar ainda mais.

Basta dizer que no modo “piloto-passageiro” você pode ver o que está por vir!

Qualidade de áudio: O Cardo Freecom 2 é demais!

Dito isto, o alcance total provavelmente não é a coisa mais importante. O principal fator para um bom conforto de utilização no modo intercomunicador é a qualidade da comunicação com o seu interlocutor. E quanto a isso, o Cardo Freecom 2 não irá decepcioná-lo! Estamos longe do lado walkie talkie dos primeiros intercomunicadores, você pode conversar cara a cara. Mesmo que você seja do tipo que corta as pessoas!

E aí a qualidade do som favorece o bom entendimento de todos. Este se mostra superior, na minha opinião, aos fones de ouvido geralmente fornecidos com smartphones (mais graves em particular). Mesmo assim, não sou especialista em som de alta fidelidade, e pode ser que minha opinião noob seja invalidada por profissionais de áudio :) De qualquer forma, quando compartilhei algumas faixas musicais com minha passageira, ela confirmou minha opinião sobre o assunto!

O nível de som, gerenciado automaticamente

Resta que a sua percepção do som depende muito da qualidade do isolamento acústico dos seus fones de ouvido. Se você for forçado a aumentar ao máximo os alto-falantes pequenos e finos, terá certeza de que a qualidade do som será superior à média. Uma dica: certifique-se de colocá-los bem na frente dos canais auditivos. Alguns centímetros de deslocamento fazem uma grande diferença na percepção! Mesmo que o Freecom 2 limite os danos graças ao sistema AGC, que regula automaticamente o volume com base no ruído ambiente. Completamente transparente, o AGC evita que você faça malabarismos com os botões + e -.

E a gravação de som? Como costuma acontecer com os intercomunicadores, no modo kit mãos-livres, os seus interlocutores telefónicos não adivinharão que os está a atender numa moto. Nenhuma explosão relacionada ao vento deve ser deplorada. O “Sim querido, estou andando bem devagar” cai bem!

Conhecer o Freecom pode ser aprendido

Em uso, para funções essenciais, o Cardo Freecom 2 é bastante fácil de usar. Muitos deles são assim geridos de forma automática: ligação ao telefone e também ao segundo intercomunicador, diálogo com o interlocutor, atendimento telefónico por voz. Você economiza ao pressionar botões, e isso é uma coisa boa.

Por outro lado, se quiser explorar 100% o seu potencial, terá que memorizar toda uma série de operações! Eu coloquei você de lado Manual do usuário completo do Freecom 2. Mas o guia de bolso, um pequeno folheto que apresenta de forma concisa e ilustrada as principais operações do Freecom 2, será muito mais prático no dia a dia. Por ocupar pouco espaço, recomendo que você o leve consigo para não ser pego de surpresa caso seja necessário.

O aplicativo Smartset, uma vantagem em termos de ergonomia

Sempre para evitar mexer nos botões, o aplicativo de configurações Cardo Smartset pode ser de grande ajuda para você (mais um !). A aplicação permite ativar ou não determinados serviços, por exemplo anúncios de estado (como “Mobile 1 conectado!”), o nível AGC ou o sistema de voz, entre outros. Você descobrirá que todos os recursos estão habilitados por padrão. Cardo Smartset também permite memorizar estações de rádio e números de telefone de discagem rápida no conforto aconchegante do seu sofá. E o aplicativo gratuito permitirá que você iniciar todos os recursos do telefone, como compartilhar música, conectar-se a outros dispositivos Cardo (“Clique para vincular”), etc. Prático para memórias curtas como eu!

Supõe-se que o Freecom 2 seja capaz de se conectar ao intercomunicador de outra marca, o que ainda não experimentei. Deixe-me saber nos comentários se você quer que eu tente isso!

Quanto à interface física, achei simples e eficaz. Os quatro botões são incorporados por pequenas saliências que se projetam da caixa eletrônica do Freecom 2. Não sendo muito convincentes no papel, essas alças, no entanto, fazem bem o trabalho. Você os pendura bem com a ponta do dedo. Logicamente, com luvas de inverno a operação fica mais difícil, mas continua jogável.

Boa confiabilidade ao longo do tempo

Já que estamos falando de inverno, o Cardo Freecom 2 montado no meu capacete experimentou algumas boas chuvas. Boas notícias, ele não tem nunca mostrou sinais de fraqueza em termos de impermeabilização. Não testei a imersão total, mas também não sou mergulhador.

E no geral, depois uso prolongado e diversas montagens/desmontagens em vários capacetes, só posso culpar por uma certa fragilidade na lateral dos fios de conexão do microfone com fio. Instale-o com cuidado se for usá-lo, como expliquei acima.

Por último, seria uma pena não mencionar autonomia ! Com o Cardo Freecom 2, você pode andar um dia inteiro em modo de intercomunicação contínua sem ficar sem bateria. Você tem que ter algo a dizer para preencher todo esse tempo! Uma recarga (rápida) via conexão USB no PC na ausência de um carregador de parede fornecido e você está pronto para partir! Essa é a demanda do povo?

⁣⁢‌​‌‌‍‌‍​‍‍‍​‍‍‌‍‍​​‌‍‌‌‍‍​‌‌‌‌‌​‍‍‍‍‍‌‍‌​​‌‌‌‌‌‍Caraterísticas⁤⁣5
⁣⁢‍‌‌‌​‍‌‌‌‍‍‍​‌‍‌​​​​‌‌​‌‍‌‍​‍‍​‍‌‌​‍‍​‍‌‌​​‌‌‌‍Ergonomia⁤⁣4.5
Autonomia5
Qualidade de som4
Escopo5
⁣⁢‍​​​‌‍‌‍​‍‍‍​​​‌‌‌​‌‍‍‍​‍​‌‍‌‍‍​‍​‌​​​‌‍‍‌‍‌‍‍‌‍Facilidade de utilização4

Minha opinião: faz mais do que o esperado!

Você está procurando um kit viva-voz completo, não muito caro, capaz de reproduzir interfones motorista-passageiro e que às vezes pode até ser usado de motocicleta em motocicleta? O Cardo Freecom 2 atende perfeitamente a essas especificações! Autonomia, eficiência, manuseio, qualidade de áudio, etc. o Freecom é do tipo brilhante considerando seu preço. Mas como não existe um produto perfeito, vou apontar a fragilidade da fiação do microfone com fio, para manusear com cuidado. E isso é tudo ! Resumindo, para mim, é uma aposta segura que pode fazer mais do que afirma a ficha do produto.
4.6

Compartilhe este artigo

Loic

Editor e testador do Motoblouz , sou um fã incondicional de estradas com curvas. Para mim, a motocicleta é tanto um meio de fuga quanto um meio de transporte.

9 comentários

Adicione o seu
  1. Dominique MAREVILLE 27 de agosto de 2018 às 12h04 Responder

    Comprei um Scala Rider duo Q3 há algum tempo para substituir meu Q2 que esmaguei acidentalmente na caixa superior... e fiquei muito decepcionado com este modelo, embora fosse posterior e supostamente funcionasse melhor. Existe um “tempo de resposta” muito significativo ao iniciar uma chamada de intercomunicação (aproximadamente 7 segundos). Este problema foi resolvido no Freecom 2?
    V para todos.

  2. Hervé Chambault 5 de julho de 2018 às 11h06 Responder

    Bom dia,
    Gostaria de saber se o Cardo freecom 2 é compatível com o interfone da cellular line F3 (modelo antigo, não o FC) no modo intercomunicador piloto-passageiro

    Não consigo combiná-los, mas talvez não seja bom nisso; )

  3. Eric U 16 de abril de 2018 às 14h47 Responder

    Bom dia,
    Há momentos em que me pergunto se as análises de produtos são realmente objetivas, a menos que os testadores tenham recebido dispositivos especialmente selecionados para a ocasião, mas o “tudo” da fabricação é menos cuidadoso…
    Porque na minha experiência, baseado apenas no critério de qualidade de áudio no modo intercomunicador piloto-passageiro, é um banho muito frio!
    Saindo de um kit duo fabricado na China a 87,12 € o par (que pensando bem não funcionou tão mal), e colocando mais de 2,5 vezes esse preço no Cardo Freecom 2 Duo, pensei em fazer valer o meu dinheiro. Isso está longe de ser o caso!
    A 50 km/h é muito bom, depois de 80-90 km/h vira um mingau de palavras, temperado com uma grande dose de parasitas de todos os tipos.
    E de acordo com as opiniões lidas aqui e ali, não sou um caso isolado…
    Resumindo, essa coisa é inutilizável para mim. Vergonhoso com esse preço.
    Talvez seja um problema de fragilidade da tecnologia e que a qualidade do pacote seja tão aleatória quanto um sorteio de loteria?

    • Hugues Vialleville 2 de setembro de 2018 às 19h11 Responder

      Confirmo que acabei de adquirir um Freecom 2 duo. Uma verdadeira porcaria. Tanto quanto um ao outro. Péssima qualidade de som e total instabilidade do Bluetooth. Para informação, eles estão conectados a um mais 6 e eu já tive um equivalente Sena que funcionou muito bem. Lamento….. Não podemos nem registrar, por favor, ligação rápida com freecom enquanto estiver no senado, configurei 3

    • Loic 16 de abril de 2018 às 18h14 Responder

      Olá @Neutral67FR:disqus,
      Testei o Cardo Freecom 2 em intercomunicação moto-moto com diversas pessoas, incluindo PEB (o extremamente famoso Community Manager e apresentador de vídeos de produtos Motoblouz ), com quem falámos sem incidentes ao longo de centenas de quilómetros, e não só isso. 50 km/h… A qualidade do som estava realmente lá: nenhuma interferência ou outros cortes inoportunos para relatar. Como afirmei no teste, a única ressalva que tenho ao conduzir diz respeito à distância do interlocutor, que não é a de um intercomunicador de longo alcance (também não é vendido como tal). E cito as preocupações com a confiabilidade dos cabos de microfone, propensos a contatos falsos.
      Resumindo, não tenho a mesma sensação que você no modo moto para moto, ainda mais com passageiro... Você usa o interfone exclusivamente em ambiente urbano, o que talvez possa explicar os parasitas? Em qualquer caso, se o problema persistir, convido-o a contactar o serviço pós-venda para obter feedback!
      Quase esqueci: o kit Duo testado acima veio do estoque Motoblouz , como todos os produtos testados no #EnjoyTheRide, e não passou por nenhum preparo especial do fabricante.
      V – Loïc

      • Eric U 16 de abril de 2018 às 21h59 Responder

        Obrigado pelo esclarecimento…
        Não, os problemas parasitários observados não estão ligados ao ambiente urbano, são permanentes, inclusive em campo aberto.
        Na verdade, pode ser um dispositivo com defeito (ou ambos). Mas segundo outras opiniões parece que não sou o único a ter notado este tipo de problema…
        Mandei mensagem para o suporte Cardo , vou ver.
        V

  4. Yves 21 de fevereiro de 2018 às 22h05 Responder

    Boa Noite !
    Sendo o Freecom 2 o meu premier intercomunicador, não posso compará-lo com outro modelo. Utilizo-o desde abril de 2017 montado em um modular e para meu passageiro: um jato. As montagens foram muito simples e rápidas e é importante arrumar os fones de ouvido corretamente o que não é tão fácil, mas a qualidade do som (música) é perfeita mesmo em alta velocidade e no que diz respeito a conversas telefônicas: meus interlocutores tiveram dificuldade para acreditar que eu estou na bicicleta!
    Um problema de ligação entre os 2 dispositivos foi resolvido pelo serviço pós-venda através da simples troca de um dos 2.
    A aplicação no iPhone que demorou vários meses (creio final de junho) antes de entrar em funcionamento, revelou-se muito prática. Só há um problema a lamentar: o sistema RDS não funciona: perdemos rapidamente as estações de rádio. O técnico tentou convencer-me de que era normal, mas vou tentar novamente no serviço pós-venda antes do tempo bom porque a opção de rádio FM foi decisiva na escolha do Freecom 2.
    Estas são minhas principais observações!
    V para todos ✌

Adicione um novo comentário